Buscar
  • Emilio Neto

ULTIMATO | PANDEMIA


O Supremo Tribunal Federal, após receber dos partidos de oposição a denúncia de omissão do Ministério da Saúde em relação a administração de soluções concretas sobre a contratação de uma vacina para os mais de 200 milhões de brasileiros, coloca em sabatina o presidente Bolsonaro, dando o prazo de 30 dias para que um projeto nacional seja apresentado.


Na semana em que ultrapassa o numero de 170 mil mortes, o país com mais de 6 milhões de casos de infecção entra na liderança de contágio mundial pelos dados da OMS, que revela que a cada 100 pessoas infectadas outras 130 ficam doentes no país.


Com a revelação da reportagem pelo jornal O Estado de São Paulo, de que quase 7 milhões de testes de PCR vão vencer sem serem usados, o STF Supremo Tribunal Federal e as autoridades sanitárias e de saúde entraram em rota de colisão com o governo, desejando saber oficialmente quais são os critérios científicos, organização e planejamento que estão sendo empregados no combate a pandemia no país.


Outra revelação da reportagem é de que o governo usou os recursos reservados para contratar médicos, reestruturar hospitais e comprar testes de Covid-19, na construção de presídios, mesmo tendo liberação imediata de recursos para enfrentamento a pandemia.


Estas e outras ações aconteceram após o presidente desmentir o ministro da saúde Eduadro Pazzuello quando o mesmo anunciou acordo para a aquisição da vacina chinesa, SINOVAC em convênio com o Instituto Butantan, de São Paulo.


O presidente Jair Bolsonaro disse ainda em entrevista à rádio Jovem Pan, dia 21 de outubro, que mesmo que a vacina seja aprovada pela ANVISA, ela não será comprada pelo governo federal.



16 visualizações0 comentário

ACESSE NOSSAS REDES 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
LOGO DB MARKETING P.SITE.png